Ouça agora na Rádio

N Notícia

FOTO:

Cenário e perspectiva da cultura de soja em Abelardo Luz

A projeção de para esta safra 2016/2017 é um crescimento de 6,5 a 8,5% na produção.

produção brasileira de soja vem a cada ano merecendo destaque no cenário internacional de comercialização de produtos agropecuários. A projeção de para esta safra 2016/2017 é um crescimento de 6,5 a 8,5% na produção, podendo atingir de 101,6 a 103,5 milhões de toneladas, com um acréscimo de aproximadamente 2% da área plantada no país, chegando aos 33,9 milhões de hectares plantados. Desse volume, já estão nos armazéns em torno de 40% que é a safra americana, chinesa e indiana, faltando 60% para concretizar esse volume (CONAB, 2016).
Pelo lado da demanda também em crescimento, devendo atingir o volume de 328,69 milhões de toneladas. Fazendo relação entre produção e consumo, os números acima tanto produção como demanda se confirmando, teremos um estoque de passagem de 81,53 milhões de toneladas (USDA, 2016).
As exportações desse ano não vão atingir os volumes previstos bem como o esmagamento ficará abaixo do projetado. Isto se deve a uma expectativa gerada nos meses de abril, maio e junho com preços relativamente altos devido ao dólar alto e previsão de la nina nos EUA, estes preços fizeram o Brasil reduzir as vendas pela expectativa de preços ainda melhores para o segundo semestre.
Como o fenômeno La Nina não aconteceu, a safra americana foi recorde e queda que ocorreu no dólar devido a estabilidade política no país, o que forçou a queda nos preços e a sobra de soja nos armazéns.
No estado de Santa Catarina segundo dados da CONAB (2016), há uma forte tendência de redução da área nesta safra em torno de 2%, causada, principalmente, pelo avanço da área de milho, cujos preços permaneceram altos ao longo deste ano. No entanto, existe uma grande expectativa de que os sojicultores aumentem a área total da cultura com o plantio da safrinha em janeiro e fevereiro. Com relação as tecnologias, deve aumentar o uso de sementes com tecnologia transgênica, não só aquela resistente ao glifosato, mas também, material contendo tecnologia contra insetos (lagartas).
O município de Abelardo Luz, tradicional na produção de soja, também se projeta uma redução na área de cultivo desta oleaginosa, principalmente, em função do aumento das áreas de cultivo com milho e feijão. O que motivou os produtores rurais por optarem pelo plantio destas duas culturas, foi o elevado valor destes grãos no mercado nacional. Embora com redução na área cultivada, a expectativa é de que se alcancem altas produtividades na cultura da soja, principalmente, devido ao fato de que o fenômeno El Nina seja mais brando do que se projetava.
Para que altas produtividades sejam alcançadas, é importante que o sojicultor utilize tecnologias que já vem apresentando bons resultados, como o uso de sementes de qualidade, com alto potencial produtivo, uma efetiva correção e fertilização do solo e um adequado monitoramento e eficácia no controle de pragas, doenças e plantas daninhas, que acometem a soja, para que no final do ciclo da cultura, a colheita seja farta e gere lucratividade ao produtor rural.
A importância econômica de cada enfermidade varia de ano para ano e de região para região, dependendo das condições climáticas de cada safra. Algumas doenças, quando em condições favoráveis, podem ocasionar perdas significativas. Este deverá ser um ano de temperaturas médias mais baixas, e isso, aliado a alta umidade, favorece significativamente o desenvolvimento das doenças fungicidas na lavoura de soja.
O ambiente é um conjunto de fatores ou condições que afetam o metabolismo das culturas, incluindo o solo, o clima e os demais seres vivos. As condições meteorológicas são as que mais influenciam o estado de saúde das plantas, as variáveis mais estudadas em relação ao risco de ocorrência de doenças são: temperatura, umidade do ar, duração do período de molhamento foliar e a chuva. O molhamento das superfícies vegetais pelo orvalho, um condicionante natural da ocorrência de doenças, é que irá possibilitar a germinação de esporos dos fungos.
Assim, a duração que o orvalho permanece na superfície vegetal é mais importante que a sua quantidade do crescente severidade nos últimos anos, causando, em algumas regiões, perdas semelhantes às da ferrugem. Aliado às condições favoráveis à ocorrência das duas doenças, o número reduzido de fungicidas para o controle dificulta a rotação de princípios ativos, prática fundamental para evitar a seleção de indivíduos resistente são produto químico.

Futuro da Soja
Estamos vivendo hoje a expectativa de concretizar os volumes projetados acima para nossa safra, necessitamos de clima favorável para que isso aconteça. Sendo assim dois fatores para definir o futuro dos preços do soja para nossos produtores, o clima e o dólar, portanto, atenção nesses fatores para definir a sua comercialização.

FONTE: Equipe Técnica de Cooperalfa de Abelardo Luz
Link Notícia